Ir para conteúdo

Uma visão tridimensional da sustentabilidade no setor financeiro

Luke Manning
Luke Manning
Head of Sustainability

A Refinitiv acredita na necessidade de uma liderança coletiva e sustentável para superar os maiores desafios ambientais e sociais que o mundo enfrenta.


Nosso papel é fornecer dados, análises, produtos para a área de risco e padrões necessários para impulsionar as finanças sustentáveis. Ajudar a reduzir o risco de investimentos em iniciativas sustentáveis e incentivar empréstimos relacionados a questões ambientais, sociais e de governança (ESG, na sigla em inglês) são hoje de extrema importância para as instituições financeiras. Afinal, com mais dados à disposição é possível ter uma maior clareza sobre a realidade –e clareza impulsiona a tomada de decisões.

A sustentabilidade no setor financeiro é fundamental para que o mundo cumpra seus principais objetivos ambientais e sociais, definidos pelo Acordo de Paris e pelos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU. Isso engloba uma vasta gama de produtos e iniciativas, como fundos sustentáveis, títulos verdes, investimentos de impacto, microfinanciamentos e propriedades ativas.

O intuito final é a transição para uma economia sustentável de baixo carbono, eficiente em termos de recursos.

Segundo a União Europeia, hoje há um déficit de investimento anual de 180 mil milhões de euros no valor necessário para impulsionar (apenas na Europa) a agenda da ONU para 2030 e o acordo climático de Paris.

Essa é uma das razões pelas quais a Refinitiv aderiu recentemente à Força Tarefa da ONU sobre Financiamento Digital como parceira provedora de dados. A iniciativa, que conta com a participação de líderes de uma série de setores de países desenvolvidos e em desenvolvimento, consiste em aproveitar o potencial da tecnologia empregada no setor financeiro para promover os ODS da ONU. Assim, seria possível diminuir o déficit de investimento em sustentabilidade.

A fórmula da sustentabilidade no setor financeiro está baseada em três fatores: impacto social, ambiental e retorno financeiro. Cada oportunidade de negócios é avaliada com uma lente que reflete também as questões ambientais, sociais e de governança (ESG), que nem sempre são fáceis de medir e padronizar.

Veja abaixo os pilares de sustentação das finanças sustentáveis :

  • Política e governança. Novas regulamentações devem fazer com que capital seja realocado em investimentos sustentáveis, promovendo transparência e divulgação, e mitigando os riscos relacionados à sustentabilidade nos sistemas financeiros.
  • Taxonomia. O setor busca estabelecer um padrão comum e dinâmico para os investimentos relacionados a questões de ESG.
  • Com a melhoria do padrão das divulgações corporativas será mais fácil desenvolver produtos financeiros sustentáveis. Um bom exemplo seria a adoção de um padrão para títulos verdes a fim de aumentar a transparência.
  • Eles propiciam uma maior adoção pelo mercado e facilitam a comparação.

A Refinitiv é membro do European Commission Technical Expert Group on Sustainable Finance, que está na vanguarda do desenvolvimento destes pilares fundamentais.

Risco baseado em ESG

Juntamente com a UE, a China também está tomando a dianteira. A China Securities Regulatory Commission (CSRC), em colaboração com o Ministério de Proteção Ambiental chinês, introduziu novos requisitos obrigando todas as companhias listadas na bolsa e emissores de títulos a divulgar os riscos associados a ESG em suas operações até 2020.

Questões ambientais, sociais e de governança estão se tornando uma parte principal do conjunto de dados em processos de investimento. Inclusive, as agências de classificação de risco estão, cada vez mais, fazendo suas avaliações de perspectivas de longo prazo baseadas em dados associados a ESG. Claro que a governança sempre foi parte integrante da análise de risco de crédito, mas agora há fatores ambientais e sociais também sendo levados em consideração.

Ou seja, estamos passando de uma visualização de classificação de risco unidimensional para tridimensional, o que é um grande passo para o avanço da sustentabilidade no setor financeiro.

Cuidar das questões ambientais e sociais ao redor do globo é o maior desafio que enfrentamos hoje em dia, e a maioria das organizações, infelizmente, não está fazendo o suficiente para mudar a forma como operam, produzem e consomem.

Por isso, precisamos de ações coletivas, que além da responsabilidade individual, envolvam governos em uma cooperação global e em novas práticas comerciais.

Nosso compromisso

No ano passado, a Refinitiv assumiu uma série de compromissos ambientais e sociais. Entre eles, está a redução de nossas emissões anuais de carbono em cerca de 10% nos próximos cinco anos; a utilização de 100% de energia renovável até 2020; e a elevação para 40% do nosso índice de mulheres em cargos de liderança na empresa.

Também nos comprometemos a dobrar nossa atuação em programas de investimento na comunidade e, recentemente, assinamos o Pacto Global da ONU, reafirmando nosso compromisso com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas.

Dados transparentes e padrões consistentes podem não ser suficientes para atingirmos a sustentabilidade no setor financeiro, mas certamente são o início do processo, pois ajudam a impulsionar a mudança de comportamento necessária para enfrentar a crise ambiental mundial.

Acesse aqui para saber mais sobre como os produtos da Refinitiv podem ajudar as corporações a se transformar em lideranças de sustentabilidade