Ir para conteúdo

Tendências na área de risco e compliance para 2021

Phil Cotter
Phil Cotter
Managing Director, Risk business, Refinitiv

No primeiro post do ano sobre risco e compliance, Phil Cotter, Managing Director of Refinitiv Risk, faz um apanhado sobre o que foi decisivo para a área em 2020 e indica o que deve dar o tom daqui para a frente.


  1. No ano passado, a pandemia foi responsável por redefinir o cenário de risco e compliance. Como já destacamos em outros posts, o relatório de 2020 da Refinitiv, “Os Riscos Reais: Ameaças Ocultas nos Relacionamentos com Fornecedores”, indicou que os níveis de risco aumentaram exponencialmente em meio a um cenário de due diligence insuficiente.
  2. Em 2021 devemos presenciar intensa transformação digital, necessidade crescente de dados confiáveis ​​e maior foco na sustentabilidade.
  3. A Refinitiv continuará a apoiar e capacitar as empresas em suas funções de risco e compliance, fornecendo os dados, a tecnologia de ponta e a inteligência humana de que precisam para gerenciar o risco de terceiros e combater o crime financeiro, incluindo o crime verde.

Para mais informações baseadas em dados diretamente no seu inbox, assine o boletim semanal Refinitiv Perspectives

A pandemia de Covid-19 redefiniu a forma como as organizações ao redor do globo veem, organizam e fazem seus negócios.

Na área de risco e compliance, um aumento repentino das atividades online foi seguido quase imediatamente pelo acentuado crescimento de crimes cibernéticos, fraudes e uma infinidade de outras falcatruas realizadas via internet, pois os criminosos financeiros não perderam tempo em explorar novas oportunidades.

Em paralelo, as cadeias de suprimentos globais experimentaram interrupções igualmente repentinas (e muitas vezes graves), fazendo com que inúmeras empresas tivessem dificuldades para realizar processos de onboarding de novos fornecedores em um curto espaço de tempo –especialmente em meio a um cenário de risco de terceiros muito mais complicado.

Leia o relatório: “Os Riscos Reais: Ameaças Ocultas nos Relacionamentos com Fornecedores”

Esse agravamento do cenário de risco ocorreu logo na sequência da divulgação do relatório da Refinitiv de 2020. Realizada com cerca de 1.800 profissionais globais da área de relacionamento com terceiros, gerenciamento de risco e compliance, a pesquisa revelou que eles lidam, em média, com 10.000 terceiros, e que, mesmo assim, muitos ainda não conduzem uma auditoria completa desses indivíduos e empresas terceirizadas, seja no momento de integração ou depois, para monitorá-los.

O relatório trouxe um retrato bem preciso sobre a dimensão do problema: 43% dos terceiros não estão sujeitos a verificações de due diligence. Esse número subiu seis pontos percentuais em relação à pesquisa de 2016 e, além disso, 60% dos entrevistados disseram não estar monitorando totalmente os terceiros quanto aos riscos contínuos.

Nossa sondagem também destacou a crescente ameaça do crime verde, ressaltando a urgência de se tomar medidas mais decisivas contra esse tipo de delito. É preocupante que 84% dos investidores institucionais acreditem que o “greenwashing” (um termo popular para fornecer credenciais ambientais enganosas) está se tornando cada vez mais comum.

Risco e compliance em 2021

Com o desenrolar deste novo ano, é preciso observar os seguintes temas-chave:

1. Digitalização em andamento

A transformação digital seguirá em ritmo acelerado, impulsionada por uma série de fatores interconectados, incluindo as inovações trazidas pelas fintechs e o contínuo impacto da pandemia de coronavírus, que vem forçando as organizações a reconsiderar suas ofertas digitais para os consumidores.

2. Maior necessidade de dados confiáveis

A pesquisa da Refinitiv mostrou que 37% dos entrevistados, um percentual significativo, consideram a falta de dados o maior obstáculo para que possam identificar riscos na cadeia de suprimentos. Vemos que a necessidade de dados precisos e confiáveis ​​para amparar processos robustos de compliance e mitigação de risco continua a crescer. Portanto, esse problema deve ser resolvido o mais rápido possível se as empresas quiserem, de fato, virar o placar na luta contra o crime financeiro.

3. Foco em sustentabilidade

A Agenda de Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas (ONU) entrou em vigor em janeiro de 2016. Com base em 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), a iniciativa visa promover um futuro sustentável que, obviamente, deve ser apoiado por decisões sustentáveis.

Mais uma vez, uma base sólida de dados confiáveis ​​– especificamente no que se refere a questões ambientais, sociais e de governança (ESG)— se faz necessária para levar a decisões mais acertadas. Além disso, há uma crescente compreensão de que tais dados precisam ser incorporados a qualquer investimento sustentável e a decisões de gerenciamento de risco de fornecedores.

Assista: “Refinitiv Perspectives LIVE — Third-party risk and environmental crime”

4. Aumento do número de sanções

As atuais tensões geopolíticas, especialmente entre os EUA e a China, desencadearam uma maior quantidade de sanções emitidas por ambos os países. Enquanto isso, o Reino Unido, se preparando para o Brexit, também anunciou em 2020 uma série de sanções, e é provável que siga nesse movimento ao longo de 2021.

Portanto, as organizações precisarão garantir que seus programas de sanções sejam capazes de se adaptar a este ambiente geopolítico volátil, única forma de se proteger de violações relacionadas a sanções e possíveis penalidades de órgãos regulatórios.

Abordagem holística

A Refinitiv continuará a apoiar as empresas fornecendo os dados, a tecnologia e a experiência humana de que precisam para navegar pelo cenário de risco e compliance de 2021 em diante.

Nosso banco de dados de inteligência de risco World-Check, que atingiu a marca histórica de vinte anos em 2020, continua sendo uma ferramenta fundamental, fornecendo dados precisos e confiáveis que capacitam as organizações a tomar melhores decisões relacionadas a riscos e a lutar contra sofisticadas organizações criminosas.

Em 2020, a Refinitiv adquiriu a Giact Systems LLC, organização especializada em identidade digital, verificação de pagamentos e prevenção de fraude.

A plataforma Giact operará em conjunto com a World-Check para oferecer aos clientes uma solução otimizada e holística que visa mitigar o risco de lavagem de dinheiro e prevenir crimes financeiros.

E, para expandir nossa oferta de due diligence, também adquirimos o Red Flag Group.

Assista: “Covid-19 fuels poaching pandemic — #FightGreenCrime: A Refinitiv Data Moment”

No que diz respeito à complexa área de Ultimate Beneficial Owner (UBO), o inovador UBO Check da Refinitiv, desenvolvido pela Dun & Bradstreet, fornece dados que quebram as hierarquias de propriedade em mais de 200 países e revelam mais de 100 milhões de conexões.

Isso permite aos times de compliance descobrir as identidades dos beneficiários finais para que possam ser rastreados quanto a potenciais riscos.

Os regulamentos globais contra a lavagem de dinheiro (AML) e suborno e a corrupção (ABC) impõem às organizações rigorosas obrigações em relação a UBO. Mas os departamentos de compliance geralmente lutam para identificar os UBOs de todas as entidades com as quais as empresas mantêm algum tipo de relacionamento.

Relatórios aprimorados de due diligence

Em casos de suspeita ou de real detecção de risco, oferecemos uma investigação mais detalhada na forma de nossos relatórios de due diligence, que entregam minuciosas informações sobre o histórico de clientes, terceiros (como fornecedores e distribuidores) e até oportunidades de investimento.

Além disso, estamos trabalhando intensamente para apoiar as iniciativas de sustentabilidade das organizações e fornecer dados ESG por meio de nossa parceria com a Sigwatch, fornecedora líder de análise de problemas de ONGs. Esses dados podem ser usados pelas empresas para monitorar o desempenho ambiental de terceiros, bem como tomar decisões mais sustentáveis, em linha com os ODS da ONU.

A Refinitiv segue empenhada em ajudar os clientes a adotar uma abordagem estratégica e holística para gerenciar e mitigar riscos e, à medida que um novo ano se desenrola, continuaremos a fornecer dados e ferramentas de ponta que promovem precisão, eficiência e sustentabilidade.