Ir para conteúdo

Ibovespa deve avançar a 138 mil pontos até o final de 2024

Gabriel Burin
Gabriel Burin
Polling correspondent for Latin America, Reuters
Ana Isabel Martinez
Ana Isabel Martinez
Editor do Serviço Espanhol para México e América Central, Thomson Reuters

A bolsa brasileira deve manter no próximo ano a tendência positiva que tem sido a marca das últimas semanas, quando se beneficiou do alívio na curva de juros norte-americana após leituras mais tranquilas da inflação nos Estados Unidos, enquanto o Banco Central no Brasil continua reduzindo a Selic.

Pesquisa Reuters aponta que o Ibovespa, referência do mercado acionário brasileiro, alcançará 138 mil pontos no final de 2024, um avanço em torno de 10% ante o fechamento desta segunda-feira. Em 2023, acumula alta de quase 15%, sendo que apenas em novembro contabiliza um ganho de mais de 11%.

Apesar do avanço estimado, o estrategista Gustavo Cruz, da RB Investimentos, pondera que o Ibovespa ainda sofrerá com a concorrência da renda fixa, tanto no Brasil como no exterior, avaliando que as taxas de juros permanecerão em níveis elevados.

No México, as projeções também sugerem uma performance positiva das ações no próximo ano, impulsionadas pelo maior crescimento econômico, embora os mercados locais possam experimentar alguma volatilidade nos meses que antecedem a eleição presidencial em junho.

A bolsa mexicana também deve continuar sendo apoiada pelo movimento “nearshoring”.

De acordo com a estimativa mediana de 13 estrategistas entrevistados de 13 a 20 de novembro, o índice S&P/BMV IPC deverá alcançar 58.500 pontos no final de 2024, em comparação com os 52.685,10 pontos no fechamento desta segunda-feira.

Esteja sempre informado através do conteúdo do serviço brasileiro de notícias da Reuters